Blog

Entrevista a Nuno e Nágyla

2014-05-13 Nuno Pesqueira e Nágyla Galvão

Entrevista ao site SalsaBraga.com em Maio de 2014

Nuno Pesqueira e Nágyla Galvão, par oriundo da cidade do Porto, têm-se destacado no panorama das danças afro-latinas em Portugal, com particular destaque para a conquista do Salsa Open Portugal 2013. Fazem parte de uma das companhias de dança mais conceituadas em Portugal, os Afrolatin Connection. Este é um dos pares revelação, em Portugal, e esperamos que em breve conquistem o mundo…

Aqui vos deixo a entrevista que nos concederam e onde poderão ficar a conhecer melhor este simpático par.

Como tudo começou individualmente e como par? E quando é que vos despertou a paixão pela dança?

Nuno Pesqueira: Desde a infância adquiri o gosto pela Dança ao observar o meu avô materno dançar e ao aperceber-me da alegria e bem-estar que transmitia.

Desde o 1º ano de escolaridade e no decorrer da adolescência frequentei o centro de explicações Ponto e Vírgula dirigido pela professora Maria José Guimarães que desde muito cedo me incentivou a participar em todas as actividades onde o espectáculo era uma constante. Aí adquiri o gosto pela organização de festas, nas quais actuava ora dançando ora representando e até declamando poesia. (A referida professora permanece minha amiga para a vida.)

Após estes anos em que senti a minha personalidade desenvolver-se diretamente ligada ao espetáculo, estabeleci uma forma de bem estar, a qual mais tarde evoluiu através do Grupo de Desporto Escolar da Escola Secundária de Águas Santas (GDDE). Este Grupo, inicialmente dirigido pela Professora Esmeralda Moura e posteriormente pelo Professor Alexandre Teixeira, aprendi muito, principalmente com este último, dada a sua dedicação e orientação ao grupo, as quais me fizeram sentir que a dança era parte integrante e essencial na minha vida. Enquanto pessoa e bailarino considero-me tímido, perfecionista ,sonhador, ambicioso, emotivo e sociável.

Nágyla Galvão: A dança surgiu desde os meus primeiros anos de vida. Os meus primeiros passos na dança ocorreram no ensino básico, no Brasil, minha terra natal, através dos espetáculos de samba.

A minha vinda para Portugal, em 2007,com o intuito de visitar a minha mãe, a qual, na altura, se encontrava a trabalhar, revelou-se duradoura e permanente.

No âmbito dos meus estudos nomeadamente na Escola Secundária de Águas Santas, contactei, pela primeira vez com as danças africanas através da participação no GDDE.

Neste grupo conheci novos amigos e descobri a alegria que a dança me transmite. O apoio dos meus pais e de uma grande amiga (Alexandra Azevedo) foram fundamentais na descoberta da essência da minha vida, bem como o entusiasmo, a vontade de aprender e a dedicação à dança. Luto para alcançar os meus objetivos, tento absorver todo o conhecimento possível para poder evoluir como pessoa e como bailarina. Considero-me sonhadora, extrovertida e lutadora.

Enquanto par, iniciamos a nossa actividade no âmbito da participação no Grupo de Desporto Escolar da Escola Secundária de Águas Santas, visto que pertencíamos à mesma escola e ao mesmo grupo de dança, sendo que, incentivados pelo professor Alexandre Teixeira (responsável pelo referido grupo), resolvemos participar no 3º Campeonato Internacional de Kizomba (África a Dançar).

Nuno Pesqueira e Nágyla GalvãoQual o vosso maior desafio/objectivo nesta profissão?

Nuno e Nágyla: O nosso maior objectivo é superarmos as nossas próprias capacidades artísticas, através do desenvolvimento dos nossos conhecimentos e explorando os nossos corpos entregando-os à dança. Nesta e para esta evolução é essencial respeitar, procurar e explorar a salsa como uma cultura e forma de vida. Tal aprendizagem apenas é possível convivendo e trocando sabedorias com diferentes artistas.
Assim, desafiarmos-nos continuamente para que a nossa evolução seja constante.

Que dificuldades têm encontrado nesta vida de bailarinos? Têm sentido apoio?

Nuno e Nágyla: As dificuldades que temos encontrado são a falta de apoio generalizada a nível cultural e social, visto a dança ainda não ser devidamente reconhecida e valorizada na nossa sociedade, sendo ainda longo o caminho a percorrer.

Contudo, temos sentido, desde sempre, apoio e encorajamento por parte de outros artistas, da companhia que nos acolhe e a nível pessoal por parte de amigos e familiares, não olvidando o público que nos acarinha e segue a cada passo dado.

Quais são as vossas principais referências ou modelos que sigam no mundo da salsa?

Nuno e Nágyla: Yamulee Dance Company (New York,E.U.A.), Oliver Pineda (Austrália), Juan Matos (Republica Dominicana), Nuno Araújo (Braga, Portugal), Adolfo Indacochea (Perú), Ricardo Veiga (Argentina), Tania Cannarsa (Sri Lanka), Karel Flores (México), Anita Santos Rubin (Brasil), Karen Forcano (Argentina), Rita Morais (Braga, Portugal) e Griselle Ponce (Puerto Rico).

Nuno Pesqueira e Nágyla GalvãoQual foi o evento ou local, em que foram convidados que mais prazer vos deu? E em qual ambicionam um dia vir a dançar?

Nuno e Nágyla: O evento que nos foi extremamente prazeroso foi o Marrakesh Salsa Congress 2013 devido á possibilidade de partilhar o palco com os melhores artistas do mundo da salsa, bem como transmitir ensinamentos nos workshops que protagonizamos. No entanto o local que mais nos encantou foi o Puerto Rico World Salsa Open 2013, pois pudemos sentir o verdadeiro sabor da salsa e a sua vitalidade cultural junto dos demais artistas e na própria sociedade Porto Riquenha. (É nosso desejo regressar um dia).

Fazem parte da família Afrolatin Connection, companhia de reconhecidos méritos nacional e internacionalmente. Como é fazer parte dessa família?

Nuno e Nágyla: Ser parte integrante da Companhia Afrolatin Connection é ser membro de uma família dedicada à dança encarando-a como um modo de vida. A Companhia é uma base sustentável na nossa evolução artística, permitindo-nos crescer, obtendo uma maior visibilidade nacional e internacional, visto ser reconhecido o seu valor mundialmente.

Ganharam o Salsa Open Portugal em 2013, o que mudou nas vossas vidas. Que novidades poderemos esperar de vocês para o futuro?

Nuno e Nágyla: O sucesso obtido no Portugal Salsa Open 2013 permitiu-nos demonstrar ao público as nossas capacidades a nível da salsa, pois até então era-nos reconhecido o valor apenas nas danças africanas. É nossa pretensão continuarmos a dedicar-nos à competição tanto na salsa como nos outros estilos de dança.

Têm certamente uma opinião formada sobre toda a envolvência da Salsa em Portugal, o que pensam acerca disso?

Nuno e Nágyla: A salsa, enquanto forma artística de expressão cultural e social ainda não encontrou o ninho ideal para crescer em Portugal, pois a comunidade salseira necessita ser impulsionada e incrementada, de modo a tornar-se cada vez mais uníssona e captar mais apoiantes e praticantes.

Nuno Pesqueira e Nágyla GalvãoTêm alguma história engraçada que pretendam partilhar?

Nuno e Nágyla: Uma história que nos marcou o percurso artístico de forma cómica foi a ida e regresso ao Portugal Salsa Open 2013, pois aquando da saída do hotel para o local do evento, já com a malas em punho e os nervos ao rubro, deparamo-nos com o nosso automóvel encarcerado no parque do hotel devido à falta de destreza automobilística por parte de outros hospedes que impediam a saída dos carros da garagem. Dada a grande afluência de hospedes, foi criado um reboliço, com telefonemas vários para os quartos e quase que interrogatórios aos clientes, de modo a encontrar os donos dos veículos que impediam a nossa saída. Já com os empregados em pleno alvoroço, com o tempo escasso para a chegada ao local do Evento e entre revoltas e desesperos, finalmente, descobriram o cliente que se encontrava no Hotel e foi rapidamente remover a viatura. Finalmente, o caminho estava livre mas o tempo urgia, por isso, a velocidade tornou-se a melhor amiga a partir daquele momento.

Chegámos nervosos, vencemos nervosos e saímos descontraídos, contudo, o capitulo ainda não estava encerrado, pois ao primeiro quilómetro de regresso ao hotel, eis que um pneu fura e passamos a ver o nascer do sol na berma da auto-estrada, cansados, esfomeados e revoltados com o azar vivido, contudo,felizes e ainda incrédulos pela vitória conseguida.

Que opinião têm acerca do trabalho desenvolvido pelo salsabraga.com?

Nuno e Nágyla: Entendemos o trabalho do salsabraga.com como um meio essencial e fulcral de divulgação dos eventos, artistas e informações sobre a salsa, pois a imprensa escrita informatizada permite uma divulgação mais extensa e acessível a todos, pelo que a permanente atualização informativa permite acompanhar os diversos trabalhos que se desenvolvem nacionalmente na área da salsa, dando-lhes maior visibilidade e valor.

Para terminar, que mensagem gostariam de deixar aos leitores do salsabraga.com?

Nuno e Nágyla: Aos leitores do salsabraga.com aconselhamos que continuem a acompanhar as publicações e informações do site, mantenham o interesse na salsa e, caso não a pratiquem diretamente, experimentem e tornem-se parte integrante da comunidade salseira que aqui é divulgada.
Nuno Pesqueira e Nágyla Galvão

Perguntas de respostas rápidas

Se tivesses que descrever a dança numa palavra, qual seria?
NUNO Sonho
NÁGYLA Vida

Filme:
NUNO À procura da felicidade
NÁGYLA O Mordomo

Viagem de Sonho:
NUNO E.U.A.
NÁGYLA Nova Iorque, E.U.A.

Livro:
NUNO Equador, Miguel Sousa Tavares
NÁGYLA O melhor de mim, Nicholas Sparks

Música:
NUNO Chuva, Mariza
NÁGYLA So nice, Bebel Gilberto

Grupo Musical:
NUNO Ana Carolina, Mariza e Ismael Rivera
NÁGYLA Ana Carolina

Lema de Vida:
NUNO “Lute com determinação, abrace a vida com paixão ,perca com classe e vença com ousadia, porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida é muito para ser insignificante.” Charles Chaplim
NÁGYLA “A vida é uma peça de teatro, por isso dance, ria,pule e brique antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos”

Agora deixo-vos um vídeo, para que possam desfrutar de mais uma fantástica performance deste maravilhoso par.

Até à próxima e boas danças…


Pedro Barros

---

Comentários

  1. Maria José Guimarães : 2014-06-03 #

    O par Nuno e Nágyla são espectaculares!
    Falo aqui do Nuno porque me sinto algo responsável pela sua decisão de seguir a carreira de dança e do espetáculo,
    Hoje alguém comentou que o NUNO num espetáculo do fim de semana parecia o La Féria! Não tenho dúvidas nenhumas de que ele vai lá chegar… este jovem desde tenra idade que revelou grande sensibilidade para as artes performativas… todas… representação, encenador, organizador dos eventos, dança, declamador de poesia, apresentador de espetáculo,,, e em tudo coloca grande ALMA , DEDICAÇÃO, EMPENHO, PERSISTÊNCIA, MUITO LABOR e HUMILDADE, OLHAR ATENTO e VONTADE FIRME! caracteristicas de um grande profissional, seja qual for a área! Um grande menino, um adolescente exemplar, um joven cheio de talento! BEM HAJA ANDRÉ (como gosto de chamar ao Nuno!, assim como o “meu menino” a mãe não tem ciúmes, ela sabe o que eu ACREDITEI e ENCAMINHEI o NUNO! ) CONTINUA a tua CAMINHADA cheia de LUZ e COR, eu estarei sempre aqui a torcer pelo teu sucesso!
    Um grande abraço aos dois LINDOS DANÇARINOS, NUNO e NÁGYLA!


 
« Voltar

Ferramentas

Pesquisar:


Subscrever fonte:
RSS / Atom


Onde dançar:
Ver mapa!


Traduzir:
Portuguese/English Portuguese/Spanish Portuguese/French Portuguese/German