Blog

Neve em Braga

2009-01-09 Neve em Braga

Bem sei que o assunto que vos trago hoje aqui, nada tem a ver com o tema deste site. Mas não poderia deixar passar em claro este acontecimento, tão raro e tão bonito ao mesmo tempo, como o que se está a viver neste momento na cidade de Braga.

Braga coberta de neve

Pois é meus amigos, já lá vão mais de 20 anos que não caía neve assim em Braga, mais precisamente no dia 15 de Janeiro de 1987. Para quem se lembra como eu, que por essa altura tinha uns 11 anos, foi um dia glorioso e memorável. Nevou intensamente durante um dia inteiro e assim se manteve a neve nas calçadas dos passeios durante +/– 1 semana. Foi a alegria da garotada, mas também dos graúdos. A cidade parou para viver dia tão histórico.

O dia 9 de Janeiro de 2009, vai ficar na memória de muitos, e talvez daqui a mais 20 anos, estejamos a relembra também este dia.

O SalsaBraga.com não poderia ficar alheado deste acontecimento tão importante e significativo para a nossa cidade. Talvez para os mais viciados e atrevidos, esta seja uma boa oportunidade de vir dançar em Braga, ou melhor dizendo, dançar na neve.
Neve em Braga

Agora deixo-vos o poema de Augusto Gil – Luar de Janeiro, 1909

A NEVE (a)

Batem leve, levemente,
como quem chama por mim…
Será chuva? Será gente?
Gente não é, certamente
e a chuva não bate assim…

É talvez a ventania;
mas há pouco, há poucochinho,
nem uma agulha bulia
na quieta melancolia
dos pinheiros do caminho…

Quem bate, assim, levemente,
com tão estranha leveza,
que mal se ouve, mal se sente?
Não é chuva, nem é gente,
nem é vento, com certeza.
Nevão em BragaFui ver. A neve caía
do azul cinzento do céu,
branca e leve, branca e fria…
Há quanto tempo a não via!
E que saudade, Deus meu!

Olho-a através da vidraça.
Pôs tudo da cor do linho.
Passa gente e, quando passa,
os passos imprime e traça
na brancura do caminho…

Fico olhando esses sinais
da pobre gente que avança,
e noto, por entre os mais,
os traços miniaturais
de uns pezitos de criança…
Nevão em BragaE descalcinhos, doridos…
a neve deixa inda vê-los,
primeiro, bem definidos,
depois em sulcos compridos,
porque não podia erguê-los!…

Que quem já é pecador
sofra tormentos… enfim!
Mas as crianças, Senhor,
porque lhes dais tanta dor?!…
Porque padecem assim?!

E uma infinita tristeza,
uma funda turbação
entra em mim, fica em mim presa.
Cai neve na natureza…
e cai no meu coração.

Até à próxima e boas danças…


Pedro Barros

---

Comentários

  1. Fernanda Duarte : 2009-01-09 #

    Pena que durou pouco!


 
« Voltar

Ferramentas

Pesquisar:


Subscrever fonte:
RSS / Atom


Onde dançar:
Ver mapa!


Traduzir:
Portuguese/English Portuguese/Spanish Portuguese/French Portuguese/German